PERGUNTAS FREQUENTES

Realize suas conquistas de maneira inteligente, segura e econômica.

O consórcio se forma com a união de pessoas físicas ou jurídicas, em grupo fechado, com a finalidade de formar poupança para a compra de bens e serviços.  As parcelas pagas ao grupo destinam-se, mensalmente, para contemplar seus integrantes com o crédito que será utilizado na compra.

 QUEM FISCALIZA?

O Banco Central é o órgão normatizador e fiscalizador do Sistema de Consórcios no Brasil.

 QUEM CUIDA?

A administradora de consórcios é a empresa especializada na organização e administração de grupos de consórcios. Para atuar no Sistema de Consórcios, a administradora deverá ter, obrigatoriamente, autorização do Banco Central do Brasil. A Rodobens Consórcio administra consórcios há mais de 45 anos, com transparência e inovação, comprometida com os ideais e anseios de seus clientes e parceiros.  Para quaisquer informações sobre a administradora, consulte a ABAC (Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios) e o SINAC (Sindicato Nacional das Administradoras de Consórcios).

COMPRA E CONTEMPLAÇÃO

Assim que concluir a compra do consórcio, você receberá o número da sua cota e do seu grupo. Todo mês, através da assembleia, será sorteado o número de 1 cota de cada grupo. Este número contemplado receberá o crédito, desde que esteja com os pagamentos em dia. As assembleias são transmitidas ao vivo pelo site da Rodobens Consórcio: wwww.rodobens.com.br/consorcio.   Além do sorteio, há outra forma de ser contemplado com o crédito: por meio da oferta de lance. Os consorciados interessados poderão, mensalmente, ofertar um adiantamento no pagamento de parcelas e, quem oferecer mais, poderá ser contemplado. Os critérios para oferta, desempate de lances e, consequentemente, seleção do contemplado são definidos em contrato.

UTILIZAÇÃO DO CRÉDITO CONTEMPLADO

O consorciado contemplado poderá utilizar o crédito para adquirir o bem ou serviço indicado em contrato ou outro pertencente à mesma classe, conforme estabelece o contrato.O consorciado contemplado deverá comunicar a sua opção de compra à administradora formalmente. Nesse comunicado, deverá constar:

 I. A identificação completa do contemplado e do vendedor do bem, com endereço e o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF/MF) ou no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ/MF);

 II. As características do bem ou serviço, objeto da opção e as condições de pagamento acordadas entre o contemplado e o vendedor.